Por que contratar um Advogado Trabalhista?

Muitas são as incertezas que surgem em relação ao direito trabalhista, há na noção geral entre trabalhadores e patrões uma noção geral de quais são os deveres e os direitos dos dois. Considerando as possibilidades nessa relação elaboramos este post para resolver todas as perguntas.

Apesar de na Justiça do Trabalho a contratação do advogado não ser obrigatória (representando o trabalhador ou patrão em seu próprio nome) ocorrem grandes diferenças nas sentenças de processos sem acompanhamento do profissional, por isso é significativo que quem aquele que busca a Justiça do Trabalho se questione, “eu domino todo o conteúdo necessário para tratar com um processo judicial?”

Considerando a resposta da pergunta apresentada é que o interessado vai definir se deve ou não buscar um profissional para o acompanhamento, no texto a seguir apresentaremos as etapas as etapas processual na Justiça do Trabalho, leia e saiba como maximizar suas possibilidades de sucesso.

O processo desacompanhado

A demanda judicial é o contrário de feira livre ou desordem, a disputa das teses reclamante e reclamado é movida com base nas estratégias, é evidente na Justiça que é fora do comum uma empresa ou patrão apresentar-se a Justiça sem sem estar acompanhado de um advogado.

Nesse caso é mais verificado para os trabalhadores protocolar a Justiça do Trabalho sem suporte jurídico, o que é possível, mas só indicado para os mais esclarecidos e que já tem experiência com o funcionamento da Justiça e aprendizado Jurídico trabalhista.

O que não é o caso do maior grupo dos que buscam direitos, que ao apresentar-se sem acompanhamento a todas as questões da movimentação judicial acabam submersos em dificuldades, e geram prejuízo, o advogado termina portanto igualando as chances das partes judicialmente.

A experiência profissional do advogado que atua em Campo Alegre de Lourdes – Bahia

O único profissional adequado para tratar de processos trabalhistas é o advogado, por isso é sempre importante mesmo sem a obrigatoriedade de contratar um, buscar o auxílio e orientação do mesmo sobre determinada questão.

A prática própria dos envolvidos normalmente não é o bastante para tratar do processo judicial, a total tranquilidade caminha junta com o apoio do advogado, os patrões terminam por estar mais bem precavidos nesse quesito, considerando que parte já vem com a assessoria advogado escolhido, a experiência prévia e essa escolha pode nesses casos ser o diferencial pretendido.

O não acompanhamento do jurista termina gerando um risco ao resultado, que muitos não devem estar dispostos a correr. Ocorre uma diferença relevante nos resultados de sentenças, custos e outras características da solução desses processos.

Estratégia Processual

As regulações estão claras a todos, mas diversos dos conteúdos principalmente no que tangem o dia a dia da prática jurisdiscional e histórico de experiência Justiça do Trabalho, dependem de algum tempo de experiência para  aprender, dessa maneira as estratégias são organizadas de forma a levar em conta aspectos que não estão acessíveis nos livros.

O saber jurídico não limita-se a essas noções processuais, a própria forma de coletar provas ou de apresentar determinadas questões perante ao Juiz demanda um certo conhecimento, fora especificidades do direito e demandas administrativas etc.

Essa atuação também é obrigatório na etapa de recursos. A primeira instância possui sentenças de um Juiz individual, muitos temas ficam sub-abordados e são sentenciadas de maneira incompleta ou aquém da legislação, por isso a segunda instância é importante para resolver esses problemas, esses recursos não podem ser protocolados sem acompanhamento.

Riscos

Mesmo acompanhando as normas a risca, na Justiça do Trabalho, sem a correta orientação o processo pode resultar em prejuízo, até cabendo o direito é necessário ter a prova correta, nesse caso uma falta pode lesar o processo permanentemente.

Muita gente tem o hábito de “só colocar cadeado depois de ser roubado”, e para questões judiciais não é diferente, acontece dos empreendedores e os empregados buscam a assessoria jurídica unicamente para remediar questões evitáveis.

O investimento preventivo na assessoria jurídica, além de gastar menos recursos, também significa a solução para algumas causas, resultados maiores ou menores, etc. Pontos importantes ao considerar os custos de contratar o profissional.

Ampla defesa

A segurança da ampla defesa plena é um aspecto a ser levado em consideração quando for pensar na necessidade da escolha pelo advogado trabalhista. Erros, faltas ou falhas nas respostas podem tornar o que foi apresentado por reclamante/reclamado em verdade, prejudicando decisivamente a outra parte.

Majoritariamente em questões como horas extra, desvio de função, assédio moral de funcionários, equiparação salarial, produção de prova testemunhal, é relevante ter o suporte do advogado trabalhista, tanto para questionar o que foi dito pelas testemunhas quanto para orientação e se organizar para a arrecadação de provas.

Não há “causa ganha!” A advocacia e a Justiça sempre podem ajudar, mas as decisões são elaboradas por um Magistrado, não existe, portanto, resultado certo. A decisão e o suporte de um bom advogado pode garantir a melhor defesa ou reclamação cabível, garantindo menos ameaças.

Reforma Trabalhista

A Reforma Trabalhista aprovada em 2017 criou mudanças significativas para a CLT e por consequência para toda a advocacia trabalhista. Estudar e se ajustar a essas alterações também afeta diretamente na chance de sucesso nos procedimentos.

As mudanças alteram rotina de patrões e trabalhadores, e é relevante para ambos buscar apoio jurídico  para se acostumar as novas regras, saberem mais dos seus direitos, além de ter orientação para procura eventual retribuição de prejuízos.

A controversa Reforma Trabalhista muda mais de 100 aspectos da CLT, afirmam seus defensores para garantir certa modernidade nas relações de trabalho, o projeto é muito criticado por criar mudanças no acesso a Justiça do Trabalho e em benefícios aos trabalhadores.

A alegação central é que os desacordos do mundo do trabalho eram motivo das normas pouco efetivas. Essa foi a principal alegação do Governo para defender a reforma, que viria para tentar sanar distorções.

Dezenas foram as alterações como: Expansão da possibilidade de terceirização, alteração na duração da jornada de trabalho, intervalo intra-jornada, liberação de parcelamento de férias e trabalho de gestantes e lactantes em ambiente insalubre, mudanças na forma da homologação de rescisão contratual, alteração na contagem de horas extras, criação do contrato intermitente, etc.

O jurista, logo, pode servir nesse caso de forma educativa e preventiva, dando suporte tanto a empregadores quanto a empregados em relação a seus direitos, sobre mudanças e como procurar eventuais compensações por prejuízos sofridos pelo não respeito a garantias e direitos da CLT, até mesmo em processos e no suporte a ambos em processos na Justiça do Trabalho.

Se você procura um advogado em Campo Alegre de Lourdes – Bahia, entre em contato conosco e deixe a gente resolver seu processo. Para entrar em contato basta mandar um e-mail para [email protected]órionetto.com.br ou clicar abaixo para mandar uma mensagem em nosso whatsapp.